5 práticas para uma liderança de respeito

lideranca-respeito

Já falei anteriormente sobre “o que é ser líder”: alguém que assume a responsabilidade pela satisfação, os resultados e o crescimento de uma equipe – seja no trabalho ou na vida pessoal. Hoje, compartilho alguns dos meus aprendizados.

1. Antes de mais nada: é tudo sobre pessoas

Algo muito observado nas empresas que acompanhei foram chefes sem empatia buscando carisma. Essa fórmula nunca vai dar certo. Alguém de sua equipe pode não estar com a melhor performance porque está sem dormir, porque um parente está doente, porque assumiu uma dívida que não gostaria…

Outro pode estar no auge da performance, mas se tornando um workaholic sem vida pessoal – o que parece maravilhoso para a empresa no primeiro momento, mas pode render um infarto no meio da sua sala de reuniões (isso realmente já aconteceu!). Vários  colaboradores podem estar na procura por outros empregos sem você ter a menor ideia. E na hora do pedido de demissão, a surpresa no ar.

Acontece que não há surpresa. E nem mistério. Um líder tem que entender o lado humano da coisa ou estará fadado ao fracasso. Conhecer as pessoas pelo nome, não achar que quinze minutos a mais de almoço com elas é desperdício, ser um incentivador da pausa para o café (mesmo remotamente, é possível agendar pequenos bate-papos informais), estar disposto a escutar e saber aonde cada pessoa quer chegar.

Mais que isso: saber como aquela oportunidade momentânea pode contribuir para que todos cheguem aonde realmente desejam. Isso tudo transforma um simples gestor em um líder carismático, próximo, com quem as pessoas não vão sentir a necessidade de se reprimirem – um excelente primeiro passo para a sinceridade coletiva.

2. Vulnerabilidade vira força

E se estamos falando de sinceridade, poucas coisas funcionam melhor para conhecer verdadeiramente os integrantes de sua equipe do que demonstrar suas próprias falhas e promover a transparência no grupo. Não ter medo de dizer quando cometeu um erro sério, compartilhar uma “vergonha” profissional, falar de como as mãos gelam ao falar em público ou até mesmo o quanto estava nervoso para começar a trabalhar com aquelas pessoas.

Quando não temos medo de assumir nossas fraquezas, as pessoas não sentem receio de falar das suas – e assim, você tem todos os ingredientes para misturar as forças de cada um e usar melhor os recursos humanos disponíveis. Além disso, cria-se uma sensação de segurança psicológica que diferencia “profissionais da mesma área” de “uma equipe realmente trabalhando junta para um mesmo resultado”. Experimente contar seus pontos mais fracos e veja sua equipe ganhar mais força!

3. Falha nossa, mérito seu

É incrível o que essa pequena prática pode fazer numa equipe. Parece a coisa mais simples do mundo, e de fato é! Mas os resultados são espetaculares no que diz respeito à integração, transparência e motivação. Toda vez que alguém da sua equipe cometer um erro, uma falha, ou executar um projeto com menor qualidade do que a esperada, assuma o erro junto. Afinal, de algum modo, ele é. Você poderia ter melhor preparado, revisado, explicado…

Então, faça uso de frases corretivas coletivas:

  • aqui, nós escrevemos mal e podemos tentar deste outro jeito
  • escolhemos mal essa imagem e talvez aquela outra fique mais adequada por ter menos elementos
  • deixamos o relatório muito raso e temos que inserir mais estes dados para melhor compreensão

Desse modo, você explica o que deve ser feito na próxima oportunidade sem resistência do seu time, além de não se mostrar julgador de um erro que pode ser comum e fazer parte da atividade. Isso incentiva que a equipe continue compartilhando os problemas ocorridos, ainda que tenham sido responsabilidade dos próprios integrantes.

4. Psicologia é parte da job description

Se você não gosta de se relacionar com pessoas, não assuma uma vaga de liderança. Procure ser um especialista no assunto, mas não queira ser líder de outras pessoas. O líder é o porta-voz da equipe para dentro da empresa e pode destruir sonhos e carreiras se realmente não for bom em investigar e entender o comportamento humano. Por isso, a psicologia é parte da job description.

O líder precisa saber obter as informações da sua equipe sem que isso se torne invasivo. Também deve identificar quando ser compreensivo ou chamar a atenção. Tem que entender que algo que motiva uma pessoa não necessariamente motiva a outra. E assumir o trabalho contínuo de ser um termômetro para que todos andem juntos, sem atrasar os que estão na frente ou desrespeitar o ritmo dos que estão atrás.

O líder precisa identificar pequenos papéis cotidianos na equipe: os operadores, os estrategistas, os criativos, os coringas… E para isso, é necessário mapear pessoas e se desenvolver na área. Muitas vezes, o próprio departamento de Recursos Humanos da companhia vai prestar menos atenção nisso do que o líder. Na verdade, em muitos casos, essa área será apenas uma formalizadora das regras de etiqueta da empresa, e do cumprimento das leis trabalhistas.

E ainda que seja uma equipe fortemente preparada, vai depender de cada líder transmitir as boas mensagens e solicitar auxílio quando necessário. Portanto, aposte no conhecimento humano e veja os resultados aparecendo na sequência.

5. Nem tudo é sobre salário, mas tudo bem se for

Existem gestores que acham que as pessoas precisam trabalhar por amor. Exclusivamente. É óbvio que uma pessoa que ama o que está fazendo vai exalar emoção no seu trabalho, mas sejamos sinceros: quantos realmente já estão na vaga dos sonhos? Nem sempre frases de efeito funcionarão para motivar sua equipe. E ainda que estejam ganhando bons salários, outros fatores sempre farão parte da composição motivacional do seu time.

Para uns, o trabalho remoto pode ser a maior moeda de troca. Para outros, é ver o seu trabalho exposto e reconhecido pelos colegas. Alguns podem preferir o incentivo através de estudos (seja um curso pago pela empresa ou um livro que você mesmo pode emprestar ou presentear). E outros vão ter um apego mais pessoal mesmo, por estarem fazendo aquilo no que tem mais vocação.

É preciso identificar os estímulos para que sua equipe possa avançar, porque nem sempre é sobre salário. Mas e quando for? Oras. Quando for, tudo bem. Muita gente tem medo de conversar sobre dinheiro. Não seja o tipo de gestor que gera essa sensação. Mostre-se aberto. Compreenda as necessidades de cada pessoa e, mais ainda, estimule seu desejo de crescimento financeiro.

Avalie positivamente um colaborador que deseja ganhar mais “porque sim”, mesmo estando com as contas pagas e o salário bom. Todo mundo tem direito de querer mais da vida. Ou você vai me dizer que, se aumentassem seus ganhos hoje, você reclamaria?

Faça planos reais de crescimento. Entenda bem a política de pagamento da sua empresa e use-a a seu favor. Se você é um empreendedor, crie alguma forma de bonificar sua equipe conforme seu próprio crescimento. Mostre que, em seu time, todos ganham. E se não for possível atualizar a carteira de trabalho, ataque com benefícios. Seja um aumento no vale-refeição, um vale-livro mensal ou mesmo um ingresso de cinema…

Pequenas compensações ajudam a construir uma grande mentalidade: nenhuma empresa funciona sem a equipe e nenhuma equipe paga contas sem a empresa. Se todo mundo realmente sair ganhando, ninguém joga para perder. Por mais banal que isso possa parecer.

Gostou?

Essas dicas são fáceis de aplicar – você pode testar imediatamente com a sua equipe. Mas não vão fazer a diferença sozinhas. Aliás, podem não causar nenhum efeito se a sua motivação não for genuína.

Entender verdadeiramente seu papel é o mais importante de tudo. E lembre-se: se você quer ser um líder de respeito, então lidere com respeito. É o melhor que posso dizer à respeito.

Escrito por Danniela Karam

Comunicóloga, especialista em Branding e eterna entusiasta da Neurociência e comportamento humano. Apaixonada pela história de cada pessoa e cada marca, co-fundou a Halya. É filha, mãe, esposa, viajante, escritora e mais alguma coisa nova que descobre a cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s