palavra-chave-halya-logistica

O projeto Palavra-Chave vem trazendo conteúdos de diversos nichos, com dicas de seus criadores, para que você possa fazer um trabalho autoral completo e interessante para seu público.

Mas e se o seu assunto for difícil de entender? Muitas pessoas têm essas barreiras, e pensando nisso, conversamos com Edilene Loiola, fundadora e CEO da Soulog e embaixadora do movimento Mulheres no E-Commerce. Afinal, Edi fala de um tema complicado de uma maneira extremamente acessível em palcos e grupos de todo o país: logística.

Traduzindo o tema

Apesar de sempre ter abordado o tema por sua longa experiência nesse mercado específico, é inegável que sua personalidade divertida e carismática ajudam a entregar um bom material. Segundo Edi, o segredo é adaptar essa personalidade ao público:

“Essa sou eu mesma. Tenho personalidade forte, porém sou uma manteiga derretida. Sempre fui muito divertida, mas adapto minha linguagem para cada ocasião. Apesar da minha essência ser única, o mais importante é a pessoa entender a mensagem que eu quero passar.”

Mas será que o conteúdo fica mais fácil “só” por isso? Segundo a especialista, escolher o canal de comunicação é o primeiro passo. “A partir daí, temos que traçar quais são as dores que esse público tem e entender qual é a comunicação que se encaixa melhor com eles: webinar, mentoria, e-book, podcast, vídeo, e-mail marketing, lives… Há uma infinidade de formas de ser educativo.”

É claro que isso não vai substituir a informação técnica de base, importante de ser aprendida em escolas, faculdades, MBAs, cursos e afins. Mas, para a especialista, mostrar esses aprendizados na prática é fundamental – até porque o consumidor não necessariamente precisa se aprofundar na teoria, e outros profissionais da área precisam de atualização: “há sempre alguém fazendo as coisas de um jeito melhor e mais eficaz que o nosso. Então o conteúdo serve para ensinar, e também para que se possa reaprender. Afinal, reciclagem também faz parte de todo profissional.”

E quando falamos de conteúdo tão técnico, dá para perceber escassez em muitos segmentos. Nem sempre o consumidor de uma marca que presta um serviço ou vende um produto muito específico encontra dados a respeito. E apesar de ser importante para o produtor desse conteúdo gerar informação, Edi fala a respeito da qualidade desses dados e do quanto isso poderá ser colocado em prática:

“O fator determinante para o sucesso ou o fracasso não está na geração do conteúdo em si, e sim nas ações que podem ser tomadas com base nesse material. Não adianta se encher de conteúdo e não botar em prática.  O produtor do conteúdo precisa pensar nisso, senão fica tóxico, e uma hora isso ecoa.”

A especialista se aprofunda ainda mais quando o assunto é diferenciar conteúdo que será consumido por cliente final e conteúdo que será consumido por outras empresas. Ela acredita que, normalmente os clientes empresas (B2B) sejam mais exigentes, e o jeito de conduzir essas informações precisa ser mais técnico, com linguagem mais formal. Já quando o cliente é o consumidor final, tem mais espaço para o papo mais popular: “uso muita analogia para que eles entendam todos aqueles termos em inglês, os termos técnicos… É preciso ajustar para ser mais assertiva com esse perfil.”

Dosando as informações

Isso não significa, de maneira alguma, fantasiar. Muitas vezes, até a falha de um produtor de conteúdo pode se tornar uma grande dica útil para seu consumidor. Edi reforça bastante a importância de mostrar sua face e experiência real no conteúdo:

“Somos humanos e a vida real existe. Eu já fui criticada pela minha autenticidade, pelos meus erros e até por expor as minhas fragilidades. Mas eu penso que ninguém vive só de sucesso. E que é importante contar para as pessoas o que você vive, seja na adversidade ou na simplicidade do dia a dia, porque isso pode ser motivação para as pessoas. Todo mundo já passou seu perrengue na vida. Por que não contar quais foram as saídas e estratégias? Sempre digo que nos conectamos através da alma, então não é só sucesso que conta. O que vale são guerreiros que estão na luta e realizam todos os dias algum feito, até mesmo quando nem estão nas mesmas condições que os demais.” 

Atenção, porém! Essa verdade que muitos participantes do projeto Palavra-Chave tem comentado não tem necessariamente a ver com expor a sua vida pessoal. No caso de Edilene, por exemplo, o uso das redes sociais é 90% focado nos conteúdos profissionais: “eu posto sobre minha família e meus dias, mas em dosagem mínima. Não é o foco do que eu quero mostrar. Eu estou focada em mostrar que podemos sair da inércia e alcançar o que quisermos independente das condições. Então tento conectar o que, de alguma forma, tenha sentido com isso.”

Logística do dia a dia

E para que tudo isso corra bem, o segredo da especialista é disciplina. “Minha vida é bem intensa mesmo! Além do trabalho na Soulog, tenho as palestras, mentoria, geração do meu conteúdo e acima de tudo, sou mãe de 3 filhos lindos. É preciso ter extrema disciplina e muito planejamento para dar conta de tudo. Costumo brincar que a maior logística que eu aprendi a fazer foi dentro da minha própria casa, afinal… Não é fácil. É desafiador termos que nos dividir em muitas tarefas, mas é uma coisa a qual não me vejo sem fazer. Amo minha vida agitada do jeito que é, sou extremamente focada e odeio quando algo sai do planejado”, confessa.

E destaca seu papel no Mulheres no E-Commerce: “tenho muito orgulho de ser uma das embaixadoras desse grupo, recheado de mulheres fantásticas, com vasto conhecimento a ser compartilhado.” A iniciativa, que divulga muito conteúdo educativo via WhatsApp, já tem tomado eventos, grupos de mentoria e todas as redes sociais, com muita informação para mulheres que possuem lojas virtuais.

E tudo isso só aumenta por conta da qualidade da informação compartilhada. “Fico muito feliz que estejamos ganhando espaço no mercado, porque estudamos bastante, somos qualificadas… E no final do dia, o que importa na geração de conteúdo é isso: uma linguagem bem clara e específica por quem mostra que entende do assunto.”

Com a palavra-chave, Edi Loiola:

edi-loiola-halya

Fundadora e CEO da Soulog, que facilita os processos operacionais de negócios online de pequeno e médio porte. Embaixadora do Mulheres no E-commerce, comunidade criada para troca de experiências entre mulheres que administram lojas virtuais. Eleita Empreendodora Digital 2019 pelo Prêmio Abcomm 2019. Mentora e palestrante.

Site: www.soulogistica.com.br | Instagram: @loiola_edi
Grupo:  @mulheresnoecommerce

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s